Comissão especial negocia benefícios tributários para Lans

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

17032010

Mensagem 

Comissão especial negocia benefícios tributários para Lans




O presidente da Comissão Especial dos Centros de Inclusão Digital (lan houses), deputado Paulo Teixeira (PT-SP), está negociando com o relator da Medida Provisória 472/09, deputado Marcelo Ortiz (PV-SP), a inclusão desses centros na proposta. O objetivo, conforme o deputado, é conceder isenção tributária na compra de equipamentos pelo setor. A MP concede benefícios fiscais a diversos setores da economia e está trancando a pauta do Plenário.

Outra medida que a comissão deverá tomar antes do encerramento dos trabalhos é a mudança da denominação das lan houses na Classificação Nacional de Atividades Econômicas, elaborada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na próxima terça-feira (23), Paulo Teixeira e o relator, deputado Otávio Leite (PSDB-RJ), devem se reunir com o presidente do IBGE, Eduardo Pereira Nunes, para tratar do assunto.


Relator fala sobre a importância de regulamentar as lan houses.
Atualmente, esses estabelecimentos são classificados como casas de jogos de diversão, o que os impede de receber uma série de benefícios tributários e fiscais. "Vamos sugerir algo na área de educação ou de inclusão digital", adiantou Paulo Teixeira.

De acordo com dados da Fundação Getúlio Vargas, as lan houses representam um dos únicos locais de acesso da população mais carente a informações e conhecimento. Para demonstrar a força desses estabelecimentos, a FGV lembra que o País conta com cerca de 108 mil lan houses, enquanto existem apenas 5 mil bibliotecas, 2.300 livrarias e 2 mil salas de cinema.

Licenças de softwares
A reclassificação da atividade econômica das lan houses representa uma das principais reivindicações do setor. De acordo com o vice-presidente da Associação Brasileira de Centros de Inclusão Digital (ABCID), Paulo Watanabe, as licenças de softwares respondem pelo maior ônus dos centros.

"Um grande avanço seria equiparar as lan houses a estabelecimentos educacionais, porque têm incentivos fiscais que reduzem drasticamente os custos dos programas", defendeu Watanabe durante audiência pública da comissão especial nesta terça-feira. Segundo ele, uma licença de software custa, em média, R$ 650, mas para estabelecimentos educacionais sai por R$ 50.

Retirar a referência a jogos também diminuiria a burocracia do processo de legalização, pois dispensaria os estabelecimentos de conseguir o alvará do Juizado da Infância e da Juventude. Segundo o presidente da ABCID, Mario Brandão, essa é a etapa "mais perversa" da legalização. "Esse processo leva com sorte, 14 meses, mas em geral chega a demorar 28 meses e, no entanto, tem validade de apenas 180 dias", afirmou.

Para funcionar, as lan houses precisam de Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ), inscrição municipal, alvará municipal e estadual, além da autorização do juizado. Dados do setor mostram que 81% das lan houses são totalmente informais, 13% têm apenas o CNPJ, 3% possuem alvará da prefeitura e CNPJ e somente 1% conta com todos os documentos exigidos.

Continua:
Leis proibitivas levam as lan houses à informalidade, diz FGV



Fonte: Agencia Camara

_________________
abcid  Associação Brasileira de Centros de Inclusão Digital
  Diretor de Divulgação e Mídia Digital ABCID
  http://www.abcid.org.br   /  http://www.portaldaslans.com.br

avatar
Alexandre
Admin
Admin

Masculino Número de Mensagens : 942
Idade : 48
Localização : Serra Negra - SP
Nome de sua Lan House : Open World Internet & Café
Ano da Abertura : 2003
Data de inscrição : 14/07/2007

Ver perfil do usuário http://www.openworldsn.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

- Tópicos similares
Compartilhar este artigo em: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking

Comissão especial negocia benefícios tributários para Lans :: Comentários

avatar

Mensagem em 18/3/2010, 12:15 por vandre

heheheh, como falei, antes tarde do que nunca.

"estão falando em até mudar o termo "lan houses" hehehehe, mas eu prefiro "lan house" mesmo, o povão ja ta acostumado

Vamo ve no final das contas.

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 18/3/2010, 12:58 por fbobraga

vandre escreveu:(...)
"estão falando em até mudar o termo "lan houses" hehehehe, mas eu prefiro "lan house" mesmo, o povão ja ta acostumado
(...)

gosto mais de "Loja de Conveniência Digital": existe estigma hoje que vincula muito o termo lan house à casa de jogos (em meu alvará dos bombeiros estava "casa de jogos"... pedindo, mudaram só pra "lan house") Razz

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 18/3/2010, 13:13 por vandre

Game Over, nada que uma publicidade não resolva.

O país e o mundo já tem a ideia de lan house, complicado mudar, pode mudar pra nós...mas pro povão, não muda, lan é sempre lan.

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 18/3/2010, 15:14 por Alexandre

Seria ÓTIMO que o termo Lan House fosse esquecido e trocado por outro... Inclusive tirei esse termo em minha Lan a mais de 5 anos...

Mas realmente não adianta nada... O publico nos conhece com Lan House... E dificilmente mudarão esse modo de pensar...

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 19/3/2010, 10:37 por fbobraga

é, falaram (na reunião de http://www2.camara.gov.br/comissoes/temporarias53/especial/pl436104 desta terça) em fortalecer o termo "CID - Centro de Inclusão Digital" contrapondo o "Lan House"

... eu acabo achando que "CID" dá muito a aparência de filantropia ou de coisa pública/governamental: prefiro "Loja de Conveniência Digital" mesmo (que tem o termo "Loja", sendo explicitamente algo privado) Razz

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem  por Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum